A grandeza do mar, de Paulo Roberto Gaefke

A grandeza do mar, de Paulo Roberto Gaefke

Você sabe por que o mar é tão grande?
Tão imenso? Tão poderoso?
É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros
abaixo de todos os rios.
Sabendo receber, tornou-se grande.
Se quisesse ser o primeiro, centímetros acima de todos os rios,
não seria mar, mas sim uma ilha.
Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.
A perda faz parte.
A queda faz parte.
A morte faz parte.
É impossível vivermos satisfatoriamente.
Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.
Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber morrer.
Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará.
Porque o máximo que poderá acontecer a você é cair, errar e perder.
E isto você já sabe.

Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade
o ganho e a perda, o acerto e o erro, o triunfo e a queda, a vida e a morte.

Retirado do livro “Quando é preciso Viver”

 

Nossos filhos são espíritos, de Herminio Miranda

Neste livro, Hermínio Miranda, aborda aspectos do Espírito como o nascimento, o planejamento espiritual da encarnação e a responsabilidade paterna, o esquecimento da vida pretérita e até mesmo a mediunidade infantil. Aborda ainda temas como o aborto, adoção e o nascimento de filhos deficientes e transcreve pesquisas científicas que relatam experiências de regressão.

O livro é rico em bases científicas nos relatos e exemplos pessoais e de outras pessoas que permitiram contar suas histórias.