Urgência, de Armando Artur

É urgente inventar novos atalhos.

Acender novos archotes

e descobrir novos horizontes.

É urgente quebrar o silêncio,

abrir fendas no tempo

e, passo a passo, habitar outras noites

coalhadas de pirilampos.

É urgente içar novos versos,

escalar novas metáforas

recalcadas pela angústia.

É urgente partir sem medo

e sem demora.

Para onde nascem sonhos,

buscar novas artes de

esculpir a vida.

 

Armando Artur é um escritor moçambicano

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s