Há certas horas…

Há certas horas, em que não precisamos de um Amor…
Não precisamos da paixão desmedida…
Não queremos beijo na boca…
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama…

Há certas horas, que só queremos a mão no ombro,

o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado…
Sem nada dizer…

Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir…

Alguém que ria de nossas piadas sem graça…
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo…
Que nos teça elogios sem fim…
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável…
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado…

Alguém que nos possa dizer:
Acho que você está errado, mas estou do seu lado…
Ou alguém que apenas diga:
Sou seu amor! E estou Aqui!
Nos meus passeios pela internet, de William Shakespeare

2 comentários sobre “Há certas horas…

  1. Olá !!!

    Lindo e super verdadeiro, né. Me “toca” muito essa parte:
    Há certas horas, que só queremos a mão no ombro,
    o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado…
    Sem nada dizer…

    Adoooro !!!

    Beijinhos

    Ana

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s