Séculos de Escravidão: filosofia poética, de Julio Cezar dos Reis Almeida

Do livro Séculos de Escravidão: filosofia poética, de Julio Cézar dos Reis Almeida.
· A inspiração é como uma estrela cadente: surge e desaparece velozmente, mas é no coração ávido que a sua semente brota continuamente.
· A obra está pronta dentro de cada homem, mas só os determinados são capazes de concretizá-la.
· A tua obra é do tamanho do teu sonho: nenhum centímetro a mais, nenhum milímetro a menos.
· O espírito da vitória é anterior à sua concretização. É este espírito que infunde a crença e molda o caminho que se deve trilhar para materializá-la.
· A idéia está aguardando um motivo para se mostrar. Trabalhe por ela que ela trabalhará por você.

Um comentário sobre “Séculos de Escravidão: filosofia poética, de Julio Cezar dos Reis Almeida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s