Lua Nua – poesia de Julio Cézar

Uma lua nua
Bailou no céu
De uma noite que cheirava a cravo e a mel.
Queria mostrar o seu encanto
Para isto se desfez do seu véu.
E nua,
Na noite pintada de breu,
Dançou para os olhos meus.
Testemunhas como eu,
Uma multidão de estrelas
Aplaudiu os passos seus.
Como palco,
A lua bailarina tinha o firmamento.
E como foco de luz,
Os meus olhos atentos.
A paixão louca
Entre a lua e o poeta
Durou pouco.
Porém, marcou o meu coração
Bem no fim do mundo.
Esse balé, rico de graça e de luz,
Ficará gravado na minha mente
A vida inteira.
Se te deu água na boca,
Feche os olhos,
Abra a caixa de sonhos e deixe a ilusão voar…
É assim que se aprende a amar.

Um comentário sobre “Lua Nua – poesia de Julio Cézar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s